Pastor Marcelo Máximo: “Precisamos ter uma vida de oração e intimidade com Deus. Se não há uma vida de oração, não há uma adoração plena”

28/11/2015
in Blog

kkk

 

Na manhã de hoje (28), durante Conferência Pulsar “Pare e Respire”, na Igreja Batista Memorial, em Timon, o pastor Marcelo Máximo, de Floriano, no Piauí, proferiu palestra sobre Música e Espiritualidade. Durante palestra, o pastor destacou a importância de ter uma vida de oração e intimidade com o Senhor no ministério de louvor e adoração.
“A religião que prevalece hoje é a antropologia. O homem contemporâneo busca agradar a si e não a Deus. Os cristãos deixaram de ser adoradores e passaram a ser consumistas de Deus, ou seja, se a música é boa, os cristãos cantam, se não gostam do louvor não cantam. Se a igreja te traz algum benefício, passam a frequentar, caso contrário, não vão à igreja. O culto não é mais racional e sim sensorial pois o sentimento prevalece sobre a razão e isso, se inclui na pregação, nas músicas e em todo o culto”, destacou.
E completou: “Queremos ministrar , ofertar louvor, montar um repertório sem sequer termos uma vida de oração. Precisamos entender que a plateia é o Senhor, Ele é que está recebendo o louvor. Todo o ministério de Jesus foi regado de oração. Devemos orar em todo o tempo, termos intimidade com Deus, caso contrário sua adoração não terá efeito. Como você vai ministrar se não tem uma vida de oração? Como você poderá guiar as pessoas à adoração, se você mesmo, não sabe adorar plenamente? O que vejo são cegos guiando cegos. Pessoas q20151128_094739ue tentam ministrar, mas elas próprias não sabem aonde estão indo. Muitos estão perdidos, sem motivação e sem sede de Deus”.
Baseado em Lucas 9:28,29, o pastor e músico destacou o próprio exemplo dos discípulos de Jesus, que tiveram a oportunidade de contemplar a manifestação da glória de Deus, mas em vez de orar, estavam dormindo. “As coisas de Deus entediavam os discípulos. Eles dormem no monte das Oliveiras, dormem na transfiguração de Jesus. Os discípulos tiveram a oportunidade de contemplar as obras de Deus, no entanto, só dormiam. Apesar de estarem envolvidos em milagres, faltou-lhes discernimento. Os discípulos não discerniam a centralidade da Pessoa de Cristo, eles não discerniram a centralidade da missão de Cristo e não discerniram a centralidade de seus próprios ministérios”
Ele ressaltou ainda o perigo de desviarmos o foco da cruz durante adoração: “Toda espiritualidade que desvia o foco da cruz é cega. Há igrejas que aboliram a mensagem da cruz, pregam prosperidade e isso não é evangelho, é anátema. Nossas músicas têm que refletir o evangelho da cruz. A música tem um poder extraordinário. Se cantamos a verdade no poder do Espírito, a música alcança seu objetivo, mas negligenciamos a oração e assim, não percebemos o quão preciosa é a oração”
E finalizou: “Que sua espiritualidade seja em orar, debruçar-se diante de Jesus. Passamos mais tempo com amigos e nas redes sociais do que com Jesus. Busque a Deus. Achegue-se a Ele terás uma adoração plena. Reserve um bom tempo do seu dia ao Senhor. Quanto tempo tem dedicado a Deus? Que tenhamos uma vida espiritual e êxtase”.

Compartilhe este artigo
Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+Print this pageShare on LinkedIn

Comments are closed.

  • Quem Somos

    Uma união de pastores, missionários e líderes de várias denominações sedentos por ver a glória de Deus se manifestando no coração nordestino. Nós nos comprometemos com a Declaração de Lausanne e com o Compromisso da Cidade do Cabo como também com a Aliança Cristã Evangelica Brasileira.

    Leia Mais
Copyright © 2014 - 2017 PróSERTÃO. Todos os direitos reservados.
Top
DeutschEnglish