Pulsar-Música e Missão: música de qualidade, missão e adoração

06/07/2016
in Blog

Música, missão, adoração e conhecimentos. Foram essas e outras atribuições que fizeram do Pulsar-Música e Missão, um marco na vida de muitos participantes que compareceram na II Igreja Batista, nesse último final de semana. O evento se destacou ainda pela notável equipe de organizadores, produtores e parceiros que se dedicaram para que o Pulsar fizesse a diferença, e, principalmente, conscientizasse os jovens alí presentes, de sua missão na Terra: espalhar o amor de Deus e amar ao próximo.
Essa foi a segunda edição do Pulsar. Assim como no ano passado, o evento contou com uma vasta programação que incluía debates, apresentação de bandas locais e nacionais, reflexão, além de ter sido uma boa oportunidade de ampliar amizades com jovens de outras denominações. Instituições como a Livre Ser, de direção do cantor Juliano Son (Ministério Livres) tiveram espaço para divulgar seu trabalho. Para quem não conhece a instituição, trata-se de um centro de acolhimento que cuida de crianças vítimas de violência e maus tratos no Piauí. Oferece toda uma infraestrutura necessária para o desenvolvimento da criança, além de assistir a essas famílias. Por não ser governamental, é mantida por doações, shows e vendas de produtos. É o que disse a assistente social da Livre ser Maressa Nogueira.
“A Instituição Livre Ser nasceu em São Paulo quando Juliano Son percebeu a necessidade de uma intervenção mais forte na sociedade no lado social. Há oito anos foi plantada a Casa de Acolhimento em SP e posteriormente, ao conhecer os desafios e necessidades, ele teve a ideia de implantar uma casa de acolhimento aqui para receber crianças maltratadas, vitimizadas, violentadas. O Livre Ser veio para acolher essas crianças do Piauí. Temos uma casa estruturada para receber 100 crianças. O Instituto tem também uma frente de ação que é o projeto Mais Água que atua nos interiores do Piauí furando poços e trazendo água para cidades onde é tão escasso”, disse.
As bandas Louvor com Jazz e Livre Soul, Bandativa,Tom e Reggae e os cantores Paulo Nazareth, da Banda Combrie e Lorena Chaves louvaram ao Senhor com belas músicas trazendo sempre uma mensagem de missão, esperança e alegria. Outro destaque foram as oficinas que trouxeram temas inovadores, entre eles: Missão transcultural, O caráter do músico, Evangelismo Urbano e Empreendedorismo social.
O JV na Estrada trouxe, novamente para essa segunda edição do evento, diversão garantida ao som de músicas animadas e brincadeiras levando o público a interagir sempre de forma dinâmica e descontraída.
Com temas voltados à vocação, amor e missão, Paulo Nazareth e o pastor e missionário da ProSERTÃO Simon Reifler foram um dos que ministraram as reflexões. No sábado, a reflexão no período da manhã ficou por conta de Paulo Nazareth que explicou a diferença de vocação, aptidão e enfatizou a importância do amor nos relacionamentos uns com os outros.















Créditos das fotos: Pulsar

“Todos nós temos uma só vocação e essa vocação é compartilhar o amor. A nossa vocação tem a ver com o amor. Aquele amor do qual eu posso até não concordar com o que você diz ou faz, mas quero caminhar junto com você, mesmo com as diferenças. Essa diferença não deve impedir que continuemos juntos e que nos importemos um com o outro. Podemos colocar em prática o amor de Deus, amando ao próximo. Amar ao próximo significa se colocar no lugar do outro e fazer pelo outro o que você gostaria que fizessem por você. Isso significa amar ao próximo como a nós mesmos. O evangelho é exatamente isso. O músico, por exemplo, precisa estudar, afinar o seu violão, se preparar e se colocar no lugar de quem vai ouvir sua música. O amor que Deus nos ensina é aquele que prioriza o outro. Isso é revolucionário e faz toda a diferença. Quando fazemos isso, a nossa vida muda porque esse é o amor que Deus quer que tenhamos uns pelos outros. Jesus é Deus se colocando em nosso lugar. Não é fácil se colocar no lugar do outro mas o Espírito Santo pode nos capacitar para que possamos fazer isso”, disse Paulo Nazareth.
A participante Gabriela Ribeiro conta que o Pulsar superou suas expectativas e garante que participará de muitos outros. “Foi a primeira vez que participei do Pulsar e quero participar mais vezes. Próximo ano, participarei novamente porque foi maravilhoso. Aprendi muito com todas as palestras e oficinas, sem falar, das músicas de qualidade e novas amizades que pudemos fazer aqui”, disse.
O Pulsar contou com a Có-Produção da ProSERTÃO e apoio da Livraria Shekinah.

Compartilhe este artigo
Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+Print this pageShare on LinkedIn

Comments are closed.

  • Quem Somos

    Uma união de pastores, missionários e líderes de várias denominações sedentos por ver a glória de Deus se manifestando no coração nordestino. Nós nos comprometemos com a Declaração de Lausanne e com o Compromisso da Cidade do Cabo como também com a Aliança Cristã Evangelica Brasileira.

    Leia Mais
Copyright © 2014 - 2017 PróSERTÃO. Todos os direitos reservados.
Top
DeutschEnglish