Do sonho à realidade

Nova sede da PróSERTÃO será inaugurada nesse sábado

A nova sede da PróSERTÃO está prestes a ser inaugurada. Um sonho que tornou-se realidade, mas para isso, não foram poucos os desafios e obstáculos enfrentados ao longo desse tempo.
O presidente e missionário da PróSERTÃO, pastor Simon Reifler esteve à frente de todo esse processo com pastor Beat Roggensinger e também o pastor Rubens Coutinho que, com muita fibra e dedicação, conduziu os trabalhadores na construção.
Simon Reifler relata todo o início desse projeto. “No segundo semestre de 2015 eu fui encarregado em procurar uma casa no centro de Teresina, onde a PróSERTÃO pudesse instalar seu escritório. A PróSERTÃO recebera há pouco tempo antes uma oferta considerável de uma missão parceira que nos permitia de fazer esses planos. Desde o início não queríamos simplesmente fazer algo para nós, que supria as nossas necessidades. Desde nossa fundação em 2013 tínhamos alugado um escritório na Rua Benjamin Constante junto com a APEC (Aliança Pró Evangelização das Crianças) o que fora uma experiência muito boa. Além de recebermos um parceiro com a mesma visão de evangelizar o Nordeste, o local junto com uma missão estabelecida há muitos anos, nos ajudou em fazer a PróSERTÃO conhecida entre as igrejas em Teresina e no Piauí. Assim, surgiu a ideia de construirmos um “Centro de Mobilização Missionária”, onde diversas Missões pudessem juntas trabalhar no crescimento do Reino de Deus usufruindo de sinergias em um único lugar. Durante a nossa procura por um local adequado para este fim, percebemos a dificuldade de achar uma casa no centro que correspondesse a todas as nossas necessidades específicas: Grande suficiente para 4 parceiros, uma sala grande para treinamentos e situado em um local central de fácil acesso para usuários do transporte público e privado. Graças a Deus e aos contatos do nosso Vice-Presidente Pr. Carvalho, encontramos um terreno excelente no Bairro Cidade Nova, próximo a uma parada de ônibus e a Avenida Marechal Castelo Branco. Mas isso significava que precisávamos construir. Por outro lado, poderíamos construir conforme as nossas necessidades específicas.
Pr. Beat e eu estivemos à frente do longo processo de projeção do Centro de Mobilização Missionária junto ao nosso arquiteto Marinaldo Júnior. Enfrentamos uma série de desafios até o início da construção em dezembro de 2017. Por exemplo tivemos de mudar o engenheiro por três vezes. O primeiro projeto também tentava aproveitar uma fundação já existente de um prédio de três andares, para diminuir os custos. Durou vários meses para entendermos que não seria possível. Refizemos o projeto três vezes. Finalmente em 2017 conseguimos a consulta prévia mediante a prefeitura. Em dezembro de 2017 Pr. Rubens Coutinho assumiu a direção da construção quando também encontramos o nosso construtor Irmão Aldo Paixão. Pr. Rubens conduziu a execução da construção com muita garra e determinação. Ele foi o principal responsável que a construção pudesse terminar em tempo recorde.
E completou: “Sonhamos para que este prédio possa contribuir para a expansão do Reino de Deus no Sertão. Também cremos que diversas missões com diferentes origens possam trabalhar juntas no Reino de Deus, mesmo tendo histórias e panos de fundo teológicos diferentes, temos uma só missão de evangelizar de maneira integral e devemos trabalhar em parceria para o alcançarmos esse objetivo de Deus.
De acordo com Simon o espaço tem estrutura para quatro missões: “No Centro de Mobilização Missionário teremos 4 missões com uma só infraestrutura compartilhada. As missões compartilharão uma recepcionista que atenderá as pessoas e os telefones. Além do mais todos as missões poderão usufruir da sala de treinamento para até 50 pessoas e de uma sala de reunião. Assim o espaço poderá ser usado de maneira mais eficiente e os custos minimizados. Além do mais as missões poderão usufruir de sinergias naturais a um espaço compartilhado. Tornarão se mutuamente conhecidos nos meios dos outros parceiros. Estou certo de que a proximidade poderá favorecer parcerias em diversas áreas”, disse.

Ismênia Noleto