Gratidão e alegria na inauguração da sede da PróSERTÃO

O último dia 18 de agosto foi um marco histórico na PróSERTÃO. Isso porque aconteceu a inauguração do CENTRO DE MOBILIZAÇÃO MISSIONÁRIA, com direito a descerramento da placa e uma bela programação em ações de graças. Havia muita alegria nos corações de todos aqueles que sonharam e lutaram para a realização desse sonho. Estavam presentes líderes e pastores de igrejas e organizações parceiras, assim como o presidente da MICEB, Paulo Jantz. “É muito importante destacar que o motivo de estarmos aqui é por causa do Evangelho do Senhor Jesus Cristo. Não há motivo maior do que estarmos engajados para pregar o Evangelho, e não só pregar, mas também viver o Evangelho. Temos que falar e viver aquilo que nós pregamos “, afirmou Paulo Jantz.

A programação foi dirigida pelo diretor executivo da PróSERTÃO, Rubens Coutinho: “Esse prédio foi erguido para que sirva de ferramenta para treinar pessoas, para que o Evangelho chegue à mais longínqua casa do Sertão e que não fique nenhuma casa sem ser alcançada”, disse.


Desde 2013, ano de sua fundação, que a PróSERTÃO tem crescido e se tornado ainda mais conhecida. Através de eventos, cursos e capacitações, a Missão tem buscado mobilizar igrejas, preparar e capacitar missionários para missões no Sertão. O impacto tem sido positivo e agora, com o Centro de Mobilização Missionária, organizações e pessoas interessadas em servir com missões terão o centro como uma base, tudo isso em prol de um mesmo objetivo: levar o amor de Deus aos sertanejos.

“Nosso desejo é que este lugar seja para abençoar e edificar vidas e preparar pessoas para a obra missionária. Queremos unir as igrejas para juntos capacitarmos as mesmas, e assim cumprirmos a missão que nos foi dada. A missão de alcançar o Sertão é da igreja”, disse Simon Reifler, presidente da PróSERTÃO.
Um dos fundadores da PróSERTÃO, Beat Roggensinger, que trabalhou com missões no Brasil por 28 anos vê, no dia de hoje, a concretização de um sonho: “Por muitos anos sonhei de um espaço como este e lutamos para tê-lo, mas Deus não me permitiu entrar na casa prometida – louvado seja Deus”, disse Beat Roggensinger.

Ismênia Noleto